ALE discute sobre barragens subterrâneas no dia 10 de maio

Sessão Especial é uma iniciativa da deputada estadual Fátima Canuto, em apoio ao pleito da Federação da Agricultura

Deputada Fátima Canuto visita barragem do Seu Dedé

A sessão especial sobre a construção de barragens subterrâneas no estado de Alagoas já tem data para acontecer na Assembleia Legislativa. Será no próximo dia 10 de maio, a partir das 9 horas. A iniciativa é da deputada estadual Fátima Canuto (PRTB), em atendimento a um pleito da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal). O objetivo é garantir o abastecimento de água para as famílias de agricultores das regiões mais secas, contribuindo para a segurança alimentar e nutricional, geração de emprego e renda a partir do fortalecimento da bacia leiteira e da agricultura familiar.

Participarão da sessão especial agricultores beneficiados por barragens subterrâneas, pesquisadores da Embrapa – que desenvolvem um projeto de mapeamento do estado de Alagoas para a construção desta tecnologia de captação e armazenamento de água da chuva –, técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar AL), Sebrae AL, Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), entre outros convidados.

“A ideia da sessão especial nasceu depois de uma visita ao presidente da Faeal, Álvaro Almeida, que me falou da importância da construção dessas barragens para o estado de Alagoas. De pronto eu comprei essa ideia e solicitei ao presidente da Assembleia o agendamento da sessão, para que possamos discutir e mostrar à sociedade, principalmente aos agricultores, como uma barragem subterrânea pode mudar vidas”, argumenta a deputada Fátima Canuto.

No dia 12 de março, a parlamentar já havia protocolado a Indicação nº 29/2019, para que o governador Renan Filho e o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Ronaldo Lessa, empreendam esforços no sentido de promover a construção, funcionamento e manutenção de barragens subterrâneas do semiárido alagoano. Nessa última sexta-feira, 5 de abril, Fátima Canuto viajou a São José da Tapera, Sertão do estado, para conhecer de perto algumas experiências que deram certo.

A primeira visita da deputada foi às duas barragens subterrâneas do agricultor Edésio Melo, o “Seu Dedé”. Juntas, as estruturas acumulam cerca de 100 milhões de litros de água, garantem irrigação o ano inteiro e o sustento de seis famílias. “No ano de 2000, eu passei 90 dias sem ter como fazer uma feira para colocar dentro de casa. Minha dívida chegou a R$62 mil. Passei muita dificuldade, mas construí a minha primeira barragem em 2007 e tudo mudou. Hoje, eu e minha família temos a nossa alimentação, estamos vivendo bem e trabalhando com água, porque água é vida”, diz o agricultor.

Seu Dedé construiu primeira barragem, com capacidade para acumular 75 milhões de litros de água, sozinho, no braço. A obra durou dois anos. Hoje, ele replica a experiência em outros povoados, já recebeu a visita de estudiosos de outras regiões do Brasil e de 18 países. “Seu Dedé agrega a família e os vizinhos no negócio, repassa sua experiência para outras pessoas e tem mudado a realidade do município em que vive. Portanto, é necessário que a gente apoie iniciativas como a deste agricultor, que durante seis anos de seca, não sofreu com falta de água”, ressalta Fátima Canuto.

A deputada também ressalta o custo benefício que seria a construção de outras barragens subterrâneas em Alagoas. “Seu Dedé tem gado de leite aqui, então, nós podemos fortalecer a pecuária leiteira, para que os pequenos produtores viabilizem a criação do seu gado. Desta forma, também fortalecemos a agricultura familiar. O Seu Dedé não utiliza agrotóxico em seus produtos, todos são orgânicos e isso é muito importante. Porém, ele poderia trabalhar com 90 tarefas, mas não o faz, pois não teria para onde escoar a produção. Nós também precisamos pensar nisso”, observa Canuto.

Barragem construída pelo Senar e Sebrae AL: em outubro do ano passado e atualmente

Senar e Sebrae

Outro projeto visitado pela deputada foi a barragem subterrânea construída pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Alagoas) em parceria com o Sebrae AL, por meio do convênio Sertão Empreendedor. Entregue em outubro do ano passado, no Povoado olho D’Água do Padre, em São José da Tapera, a barragem já acumula água proveniente das chuvas recentes. O projeto custou apenas R$18 mil e incluiu capacitação da comunidade, contratação de mão-de-obra e máquinas.

“Fizemos um processo de capacitação com 30 pessoas do povoado e entorno, para que elas pudessem entender o processo de construção da barragem. Depois disso, levamos dez dias para deixar a estrutura pronta, só esperando a captação da chuva. O Sebrae nos ajudou muito na questão dos recursos e a comunidade se engajou no projeto”, relembra a engenheira agrônoma do Senar AL, Luana Torres. “É preciso replicar essas experiências no estado de Alagoas, firmar parcerias importantes para que a gente leve esse projeto adiante, principalmente, com o apoio do Governo do Estado”, pondera a deputada estadual Fátima Canuto.

COMPARTILHAR