CNA reúne governo e secretários de Agricultura para debater assistência técnica no Brasil

Presidente da Faeal, Álvaro Almeida, e o secretário de Estado da Agricultura, Ronaldo Lessa, participaram do evento em Brasília

Brasília (21/05/2019) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) reuniu representantes da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), do Ministério da Agricultura e secretários estaduais de Agricultura para debater um projeto de assistência técnica para o Brasil.

O encontro aconteceu na terça (21), na sede da entidade, em Brasília e contou com a participação do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal), Álvaro Almeida, entre outros dirigentes de federações, do secretáriod e Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura de Alagoas, Ronaldo Lessa, e do diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara.

O presidente da CNA, João Martins, destacou a importância da assistência técnica para levar tecnologia aos produtores rurais brasileiros e criar uma nova classe média rural no País. Ele apresentou a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e elogiou a proposta do Ministério da Agricultura de impulsionar o serviço.

“Não tem outra saída. Nós temos que levar tecnologia para campo e tecnologia você só leva com assistência técnica. Isso, hoje, já é indiscutível entre todos os secretários de Agricultura e fico muito feliz porque o ministério tomou isso como prioridade”, disse João Martins.

Presidente da CNA, João Martins, destaca a importância da assistência técnica para levar tecnologia aos produtores rurais brasileiros

Segundo o presidente da CNA, a metodologia desenvolvida pelo Senar poderá complementar o trabalho que será realizado nos estados. A ATeG já atende 100 mil propriedades no Brasil e a meta é alcançar 400 mil produtores rurais brasileiros até 2021.

“O Senar é um instrumento importante nesse processo. É uma bandeira da CNA e do Ministério transformar o pequeno agricultor em um médio agricultor e isso só vai acontecer se nós dermos a ele as condições através da assistência técnica”, afirmou o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes.

O presidente da Anater, Ademar Silva Junior, comparou a importância da assistência técnica com a de um médico para o produtor rural. Na opinião dele, o serviço é essencial para produzir mais, ter ganhos de rentabilidade e melhorar a qualidade de vida.

“Faremos todos os esforços necessários para ir até dentro das propriedades, em especial daquele agricultor familiar, que é quem mais necessita sair da linha de pobreza. Vamos fazer a melhor assistência técnica que esse Brasil já viu”, declarou o presidente da Anater.