Comissão da Cana aponta necessidade de mudanças na definição de preços

Reunião foi realizada na sede da Asplana

A Comissão da Cana-de-Açúcar da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal) apresentou o resultado de estudos econômicos sobre a sistemática de definição de preços da cana alagoana, durante reunião promovida na última terça-feira, 4, na sede da Associação dos Produtores de Cana de Alagoas (Asplana).

O encontro reuniu grandes produtores, a exemplo de Luiz Jatobá, do município de São Miguel dos Campos, e gestores de outras instituições como a Cooperativa Pindorama, a Cooperativa dos Produtores Rurais do Vale do Satuba (Coopervales) e a Cooperativa de Crédito Rural dos Plantadores de Cana de Alagoas (Coplan). Os estudos foram apresentados pelo engenheiro agrônomo Luiz Carlos Jatobá Filho, mestre em Proteção de Plantas pela Ufal com MBA em Gestão do Agronegócio pela USP.

O presidente da Comissão de Cana da Faeal, Vinícius Cansanção, destacou que é necessário atualizar as fórmulas de cálculo de preços do Conselho de Produtores de Cana-de-Açúcar (Consecana) em Alagoas. “Esse é um dos itens que tem nos chamado a atenção. São fórmulas antigas, utilizadas desde que o Consecana foi criado, e nós estamos mostrando esses estudos que fizemos para tentar levar às indústrias uma proposta que melhore a receita para o fornecedor”, avalia.

Edgar Filho, da Asplana, e Vinícius Cansação, da Comissão da Faeal

O presidente da Asplana, Edgar Filho, ressaltou a importância de se discutir iniciativas e ações que melhorem a receita para o produtor da cana. “Tudo que vem para somar é importante. A Asplana sempre participa das discussões que são de interesse dos fornecedores de cana, isso é importante para a nossa classe e estamos aqui para ouvir as ideias, encaminhar e representar os produtores, como sempre fazemos, tanto na Consecana quanto na parte política e de gestão da empresa, em Brasília também”, afirma.

Reinstalada

A Comissão da Cana-de-Açúcar da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas foi reinstalada a pedido de um grupo de produtores de Teotônio Vilela, Coruripe e região. As atividades foram retomadas no último mês de fevereiro e, desde então, a comissão vem realizando reuniões para discutir estratégias que melhorem a receita dos fornecedores de cana.

“Reativamos a comissão justamente para que essas discussões aconteçam e opiniões e ideias sejam colocadas, com o objetivo de obter um melhor relacionamento de preços entre os produtores e as indústrias do estado de Alagoas. A participação de entidades de associação de classe, como a Asplana, e das cooperativas de agricultores como Pindorama, Coopervales e Coplan, é importante e a Federação não poderia deixar de incentivar esses momentos para o nosso segmento da cana-de-açúcar”, diz o presidente da Faeal, Álvaro Almeida.

COMPARTILHAR