Senar Alagoas apresenta programa Mais Pasto em evento internacional

Argentinos, colombianos, mexicanos e brasileiros de outros estados manifestam interesse em replicar o programa de consultorias a pecuaristas

Representantes do Senar Alagoas após apresentação no Uruguai

Os resultados significativos do Mais Pasto, programa de consultorias para pecuaristas criado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – em parceria com o Sebrae AL, começam a atrair os olhares de outros países. A experiência, inédita no Brasil, foi apresentada no 8º Encontro Internacional de Pastoreio Voisin, realizado entre os dias 11 e 13 de abril, na cidade de Salto, Uruguai. Promovido pelo Fororural, o evento reuniu cerca de 300 pessoas, de 10 países, em torno das discussões sobre uma pecuária mais rentável, ecológica, voltada para o bem-estar humano e animal.

Palestrantes da Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, México, Paraguai e Uruguai compartilharam conhecimentos e experiências sobre o sistema voisin. O Mais Pasto foi apresentado pelo engenheiro agrônomo e coordenador do programa, André Sório. Também participaram do evento a engenheira agrônoma do Senar Alagoas, Luana Torres; o veterinário e técnico da instituição, Diogo Lôbo; e o presidente do Conselho Administrativo, Álvaro Almeida. “Fiquei honrado e orgulhoso em ver como o nosso programa despertou o interesse dos participantes do Encontro Internacional de Pastoreio Voisin, tanto os estrangeiros, quanto os dos 12 estados brasileiros representados no evento”, avalia Almeida.

“A apresentação foi bastante concorrida. Nós apresentamos o Mais Pasto dando destaque aos resultados obtidos em termos de carga animal, rebanho, ganho de patrimônio – proporcionado pelo aumento de animais e diminuição da necessidade de terra para criá-los – e também abordamos a proteção das nascentes, pois já são quase 800 protegidas em Alagoas, no âmbito do programa. O Mais Pasto despertou o interesse de muitas pessoas, especialmente de argentinos, colombianos e mexicanos, que manifestaram interesse grande num detalhamento maior, para que eles possam tentar aplicá-lo em seus países”, explica o coordenador do programa, André Sório.

Pecuaristas brasileiros que participaram do evento no Uruguai também ficaram impressionados com os resultados do Mais Pasto. “Alagoas mostra o quanto é importante ter um programa bem estruturado de consultoria, que promova a união dos produtores em torno de módulos, metas, com muita troca de experiências e o subsídio de instituições como o Senar e o Sebrae. Muitas vezes, soluções mais simples são compartilhadas pelo próprio produtor, que vivencia a atividade no dia a dia. Isso diminui os custos”, observa o pernambucano Luis Queiroga.

Helder Hofig, pecuarista do Mato Grosso do Sul, também reconhece a eficácia do Mais Pasto. “Não há dúvidas de que este programa tem sido muito importante para o aumento da produção pecuária de Alagoas e deveria ser replicado em outros estados, pois consegue atingir muitos produtores e auxiliá-los para que se tornem autossuficientes na gestão da propriedade. Além das consultorias individuais, a educação continuada é um grande diferencial”, afirma.

O programa
O Mais Pasto capacita pequenos e médios pecuaristas para a utilização racional da pastagem e a gestão da propriedade rural. A intenção é que o produtor aproveite ao máximo o potencial dos pastos e melhore os resultados econômicos para ele, seus familiares e funcionários. A partir do diagnóstico da situação de cada propriedade, um plano de melhorias, ações e investimentos é elaborado. Além da consultoria coletiva, com encontros periódicos, o programa garante acompanhamento técnico, com visitas mensais de instrutores do Senar Alagoas às propriedades.

COMPARTILHAR