Senar atende 90 produtores de Delmiro Gouveia pelo Agronordeste

Fotos: Artur Felipe/BCCOM

“Nunca tivemos assistência técnica aqui, essa é a primeira vez”, afirma o produtor rural Elias Oliveira Luna, do Povoado Pedrão, em Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas. Elias é um dos 90 ovinocaprinocultores, horticultores e avicultores do município beneficiados com a assistência técnica e gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas –, por meio do Programa Agronordeste.

Desde o início dos atendimentos, no último mês de abril, a propriedade de Elias já recebeu cinco visitas do zootecnista e técnico de campo do Senar Pedro Miranda. Além de orientar o produtor no registro e análise dos dados produtivos e na adoção de um protocolo de vermifugação para os ovinos e caprinos, Pedro iniciou um trabalho de melhoramento genético do rebanho, com descarte e aquisição de animais. Os resultados positivos já começam a aparecer.

“Os animais aqui nasciam com defeitos nas patas, isso está melhorando e não vai acontecer mais, tenho certeza. Algumas coisas que a gente já aplicava também foram melhoradas. A sanidade do local, a utilização de sal mineral, que antes não era frequente e hoje já temos três cochos, a água que a gente só dava de dia e agora também está disponível à noite, entre outras coisas”, observa Elias Luna.

“As instalações utilizadas pelos produtores geralmente são muito precárias e nós estamos fazendo essa melhoria, pois sabemos que a sanidade do animal tem a ver com a qualidade de vida dele, questões ambientais influenciam muito também no ganho de peso. O Elias já tinha as ferramentas para a melhoria, o pasto, currais de manejo, toda a estrutura. A gente está ajudando a aprimorar”, comenta o técnico de campo Pedro Miranda.

Situação semelhante vive o olericultor Lucimário Nunes de Melo, do Povoado Juá, zona rural de Delmiro Gouveia. Antes da assistência técnica do Senar AL, pelo Programa Agronordeste, Lucimário sofria com a perda de produção. Com a chegada do engenheiro agrônomo e técnico de campo Edjane Ulisses, iniciou um trabalho de adequação das técnicas de manejo das culturas, com registro das informações produtivas e recuperação das instalações.

“Quando eu cheguei a Delmiro Gouveia, havia problemas em praticamente todas as propriedades. Essa época é de chuva na região, o frio e a umidade elevada favorecem o desenvolvimento de muitas doenças. Além dessas doenças que atacavam as culturas, as barreiras sanitárias em algumas cidades, por conta da pandemia de covid-19, impossibilitavam o escoamento da produção e provocavam prejuízos, tanto na comercialização, quanto no ataque às pragas e doenças. A gente começou a trabalhar com insumos mais assertivos, controle da nutrição, espaçamento das plantas e a favorecer a sanidade das culturas”, comenta Ulisses.

Beneficiado com a assistência técnica e gerencial, Lucimário, que em abril tinha receio de promover mudanças na propriedade, hoje comemora os resultados. “O problema das despesas eu estou controlando, graças a Deus, reduzindo custos e aumentando a produtividade também. Antes eu recebia visitas de técnicos que chegavam aqui, diziam “use isso” e depois não voltavam mais. Já o Ulisses orienta a gente direitinho e está nos ajudando bastante. A diferença é muito grande”, reconhece o olericultor.