Sindicato Rural de Arapiraca dá exemplo de gestão

Diversificação de serviços gera receita e contribui com o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida do produtor rural, seus familiares e da população da região

Todos os dias, cerca de 250 pessoas circulam na sede do sindicato

Consultórios médicos e odontológicos; exames laboratoriais; ultrassonografias; eletroneuromiografia; cintilografia e ressonância magnética. Acredite: esses e outros serviços são ofertados na sede do Sindicato dos Produtores Rurais do município de Arapiraca, interior de Alagoas. Exemplo de gestão e diversificação de receita, o sindicato apostou nos atendimentos de saúde, a preços 30% mais baratos, e a estratégia deu certo.

Hoje, cerca de 250 pessoas circulam nos corredores e salas do Sindicato Rural de Arapiraca, diariamente. Elas são atendidas por psicólogos, odontólogos e médicos ou realizam exames. Ao todo, 152 profissionais se revezam nos atendimentos e as especialidades são diversas. Angiologia; cardiologia; mastologia; pneumologia; cirurgia geral; gastrologia; endocrinologia; urologia; nefrologia; ginecologia; oftalmologia e psiquiatria são alguns exemplos.

Ronaldo trouxe a família de Campo Grande para atendimento em Arapiraca

A infraestrutura confortável, a tecnologia de ponta e os preços mais acessíveis das consultas atraem pessoas de Arapiraca e outras cidades. O autônomo Ronaldo Nicolau da Silva, 35 anos, saiu do município de Campo Grande e viajou 32 quilômetros, com a esposa e os dois filhos, dentre eles Valentina, uma bebê de 10 meses de vida, para que o pequeno Ronald, 9 anos, pudesse ser avaliado por um ortopedista. “Trouxe ele por indicação do pessoal lá da minha cidade. Além disso, eu já tinha vindo aqui com a minha mãe e ela foi muito bem atendida, sem contar que os preços são melhores do que em outros lugares”, comenta Ronaldo.

Gestores da Faeal visitam consultórios

Benefícios para os produtores

“Esse trabalho, que hoje é destinado para toda a sociedade, também é revertido em benefícios para os nossos produtores rurais de Arapiraca”, atesta o presidente do sindicato, José Adailton Barbosa Lopes. Os preços atrativos são para todo e qualquer cidadão, porém, os produtores em dia com a contribuição sindical rural ainda dispõem do benefício de poder pagar as consultas e exames em até quatro parcelas, a depender do valor do serviço. Além disso, têm acesso gratuito a assistência judiciária e contábil.

José Adailton: “Trabalho é revertido para produtores rurais de Arapiraca”

O exemplo de gestão chamou a atenção do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas – Faeal –, Álvaro Almeida, e de presidentes de sindicatos de produtores rurais de outros municípios. Na última quarta-feira, 10, eles visitaram as instalações e trocaram ideias com os gestores de Arapiraca. A intenção é que a experiência seja replicada em outras cidades, respeitando-se a particularidade de cada sindicato.

“Arapiraca encontrou uma forma de sobreviver e contribuir com o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida do produtor rural, seus familiares e da população da região, sem depender da nossa contribuição sindical rural, que não é mais obrigatória. Isso corrobora as discussões que temos tido dentro do Sistema CNA Brasil. Precisamos nos reinventar e o Sindicato de Arapiraca fez isso antes mesmo do fim da obrigatoriedade da contribuição”, observa Álvaro Almeida.