Técnicos em Agronegócio recebem diploma em Palmeira dos Índios

O Serviço Nacional de Aprendizagem – Senar Alagoas – entregou o certificado de conclusão dos curso Técnico em Agronegócio para 12 profissionais do município de Palmeira dos Índios. A solenidade aconteceu na manhã desse sábado, 25, na sede do Sindicato Rural do município.

O curso Técnico em Agronegócio tem carga horária de 1.230 horas. 80% das atividades são realizadas a distância e 20% em aulas presenciais. O objetivo é formar profissionais que contribuam para aumentar a eficiência do mercado agrícola e industrial. 

Por meio de técnicas de gestão e de comercialização, o técnico em Agronegócio atua na execução de procedimentos para planejar e auxiliar na organização e controle das atividades de gestão do negócio rural.

O zootecnista Tarcísio Ferro recebeu o diploma acompanhado da família

Aos 38 anos, o zootecnista Tarcísio Ferro Costa Filho fez do curso Técnico em Agronegócio do Senar uma oportunidade de ampliar a área de atuação. “Hoje eu já sou instrutor de outra turma, já dei aulas de Produção Animal e Logística da Produção, só tenho a agradecer por todo o conhecimento que adquiri ao longo desse período”, reconhece.

Dayse Carolynne Ferreira de Melo, 21, é esteticista e encontrou no curso Técnico em Agronegócio uma oportunidade para percorrer novos caminhos profissionais. “O agro é uma área muito ampla, então, eu ainda estou estudando onde vou atuar”, diz.

“Esse curso representa a chance de melhorar currículo e de conseguir emprego para muitas pessoas que chegaram aqui sem o mínimo conhecimento da área”, observa a coordenadora do polo do Senar em Palmeira dos Índios, Milena Gabriela Tavares Duarte Pradines.

Nielson Correia Barros, presidente do Sindicato Rural, ressalta parceria

Parceria

Oferecido pela rede e-Tec, o curso é uma parceria do Senar com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas – Faeal – e os sindicatos rurais dos municípios. 

“Essa parceria é muito importante e a nossa expectativa é ampliar, até porque precisamos chegar cada vez mais às comunidades que não têm tanto acesso à educação, e os projetos do Senar são fundamentais para que isso aconteça”, comenta o presidente do Sindicato Rural de Palmeira dos Índios, Nielson Correia Barros.

Andrea Almeida, coordenadora pedagógica, fala para os alunos ao lado da coordenadora do polo de Palmeira, Milena Pradines

Segundo a coordenadora pedagógica da Rede e-Tec no Senar Alagoas, Andrea Almeida, a participação dos sindicatos é decisiva para o sucesso dos projetos. “São eles que estão na linha de frente, junto às comunidades, mobilizando, mostrando a importância e trazendo para nós aquelas pessoas que realmente estão dispostas a aprender”, analisa.

COMPARTILHAR