Senar capacita piscicultores na microrregião de Penedo

Renaldo Santos diz que assistência técnica e gerencial trouxe mais lucros

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – capacita piscicultores da microrregião de Penedo por meio do programa de Assistência Técnica e Gerencial. A iniciativa auxilia 30 produtores na gestão da propriedade, melhoria da produção e aumento de renda.

Um bom exemplo está na cidade de Igreja Nova. Piscicultor há 25 anos, Renaldo Santos possui hoje 11 viveiros, com diversas espécies de peixes. Segundo ele, a assistência técnica do Senar é fundamental para apontar os melhores caminhos da produção.

“Passei a entender qual é a necessidade da alimentação diária do peixe, que antes eu fazia aleatoriamente. Com a assistência do Senar, aprendi a fazer da forma correta e, assim, deixei de ter desperdício, o que me trouxe mais lucro”, comenta Renaldo.

Técnico de campo, Itairan coleta amostra de água para análise

O trabalho também envolve medição dos parâmetros da água, para verificar a quantidade de oxigênio, amônia, salinidade, entre outras ações. “Muitos desses piscicultores iniciaram a criação sem conhecimento técnico algum. No último mês de outubro nós começamos o trabalho com as visitas às propriedades, cadastramos os produtores e hoje prestamos toda a assistência técnica e gerencial”, diz o zootecnista e técnico de campo do Senar Alagoas, Itairan Albuquerque.

Com as orientações de Itairan, Renaldo mudou até a forma de comercializar os peixes. “Antes eu repassava para um intermediário e a margem de lucro que me sobrava era muito pequena, então, optei por fazer a venda direta para o consumidor. Os meus fregueses vêm buscar o produto aqui no lote, assistem à pescaria e escolhem os peixes que querem levar”, relata o piscicultor.

Produtor de arroz, Raimundo Lazaro encontrou na assistência técnica do Senar um incentivo para investir na piscicultura. “O Itairan está me orientando como tudo deve ser feito, me acompanhando e eu ouvindo o que ele tem a passar para mim. Com o conhecimento dele e a minha força de vontade, tenho certeza de que vou chegar lá. Sem a assistência técnica, eu poderia estar fazendo uma loucura aqui, com grande chance de dar errado”, reconhece.

Murilo Resende: “Trabalho é o resultado do incentivo da Comissão Nacional de Aquicultura da CNA”

Presidente do Sindicato Rural de Penedo, Murilo Resende diz que o trabalho de assistência técnica para piscicultores na região nasceu por incentivo da Comissão Nacional de Aquicultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil –  CNA –, da qual também é integrante.

“Inicialmente tivemos dificuldade de agregar os produtores para trabalhar esse tipo de atividade, mas conseguimos. Hoje temos, na região de Piaçabuçu, Penedo e Igreja Nova, um técnico do Senar dando assistência a esses piscicultores. Isso é muito bom e atende a um propósito do nosso sindicato rural, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal) e do Sistema CNA como um todo para incentivar os nossos produtores a este tipo de atividade”, destaca Murilo.