Mais Pasto: eficiência no plantio é tema de capacitação

Iniciativa do Senar Alagoas voltada para pequenos e médios pecuaristas, o Programa Mais Pasto realizou uma capacitação nesta segunda-feira, 8, para os produtores rurais matriculados na Turma 10. A aula aconteceu na sede da instituição, em Maceió, com transmissão pelo aplicativo Zoom Meeting, e foi ministrada pelo engenheiro agrônomo e consultor do programa, André Sório. Três temas foram abordados: escolha inteligente de forrageiras, plantio de pasto e uso de calcário e gesso agrícola.

“Aproveitando o momento de fim de verão e início da época chuvosa em breve, nós abordamos as questões relacionadas ao plantio de pasto para que os produtores possam fazê-lo de maneira adequada, de modo que tenha o máximo de eficiência para alcançar o que chamamos de plantio de pasto perfeito”, afirma André Sório.

Segundo o consultor do Mais Pasto, para escolher a forrageira de maneira inteligente, o proprietário tem que entender os tipos de solo e relevo da sua propriedade, o objetivo da sua produção e se ele fará investimentos em melhoria de fertilidade ao longo do tempo. “Durante a capacitação, mostramos essas diversas variáveis que devem ser levadas em consideração para a escolha de um pasto que vá permanecer na propriedade durante décadas”, comenta.

Sório também explica que o preparo do solo, muito negligenciado pelos pecuaristas, muitas vezes é mais importante para definir o sucesso do plantio do que a presença ou ausência de chuvas regulares na estação de crescimento. “Após a junção de técnicas de preparo do solo, uso do calcário e do gesso, escolha das forrageiras, o plantio é concluído com o pastejo de formação, que é o início da formação do pasto logo depois que ele foi plantado e está estabelecido na área”, diz.

Sucesso do programa
O Mais Pasto vem produzindo excelentes resultados desde 2014, quando foi criado. “O programa tem feito grande sucesso nas propriedades rurais localizadas por todo o estado de Alagoas e este novo ciclo facilita a entrada dos produtores, o que é muito bom, pois eles têm demonstrado cada vez mais interesse nesse modelo de pecuária sustentável, manejo de pasto. Mesmo com as dificuldades da pandemia nós inovamos com as transmissões das aulas, os produtores continuam nos procurando e tem sido muito interessante, tanto para a bovinocultura quanto para a ovinocaprinocultura”, avalia Luana Torres, coordenadora do Mais Pasto.

O pecuarista Ricardo José Medeiros Rocha é a prova de que o Mais Pasto é um sucesso. Esta é a sétima vez que ele participa do programa que une capacitações periódicas, consultorias coletivas e assistência técnica mensal nas propriedades. “Já aprendi muita coisa, na minha fazenda eu não tinha o rotacionado, nem os piquetes, mas, por meio desse curso eu vou fazer, já que além das aulas ainda tem um profissional que vai à propriedade e nos orienta. Isso é muito bom, pois vai duplicar a nossa capacidade de produção, como já vi acontecer em outras propriedades de amigos meus que participaram do Mais Pasto”, observa o produtor.