Senar Alagoas capacita trabalhadores de usinas

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – capacita 544 trabalhadores das usinas Santo Antônio, em São Luiz do Quitunde, e Camaragibe, em Matriz de Camaragibe, por meio do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT. São ofertados três cursos, de 180 horas cada: Mecanização Agrícola; Administração Rural; e Cultura da Cana-de-Açúcar. As aulas começaram no último dia 3 de maio e acontecem até o dia 8 de julho.

“Esse curso para mim foi uma maravilha, a cada dia de aula eu aprendo algo novo. Muita coisa sobre a cana que eu não conhecia, estou aprendendo com a professora Andrea.” explica o auxiliar de cargo da Usina Santo Antônio, Ronaldo Joaquim.

Os cursos são uma exigência do Ministério do Trabalho, com o objetivo de evitar demissão de trabalhadores no período de entressafra da cana-de-açúcar. Todos os participantes recebem uma bolsa de estudos paga pelas usinas. Para realizar as capacitações, o Senar utiliza recursos financeiros provenientes da contribuição previdenciária rural.

“Nós já chegamos a ter mil pessoas participando do programa FAT durante períodos de entressafra, dessa forma esses colaboradores são mantidos e qualificados,  que é muito importante para a volta ao trabalho na Usina.” pontua o superintende agrícola da Usina Santo Antônio, Marco Maranhão. 

O Senar Alagoas elaborou este programa com o objetivo de realizar cursos de aperfeiçoamento, visando promover a formação técnica profissional metódica em ocupações relacionadas ao meio rural, compatível com o desenvolvimento físico, moral e psicológico de trabalhadores rurais. O programa tem como população alvo, os beneficiários do Fundo de Amparo ao Trabalhador, da Usina Santo Antônio e Camaragibe

“Utilizamos mecanismos de interatividade, criação coletiva e aprendizagem construída, contendo aulas diversificadas com dinâmicas, atividades lúdicas, vídeo, visitas técnicas, palestras, gincanas educativas, entre outros. Com essas combinações cria-se um ambiente de confiança e calor humano, facilitando a abertura e a aprendizagem de cada trabalhador, para garantir que os trabalhadores possam cumprir efetivamente os três pilares do processo de aprendizagem: escola, trabalho e formação profissional”, explica a coordenadora do Departamento Técnico do Senar Alagoas, Graziela Freitas.

 

 

Os cursos estão estruturados em dois núcleos. O núcleo básico tem como finalidade o desenvolvimento de competências básicas para o trabalho, contemplando valores e aptidões pessoais e sociais para o exercício da cidadania. Já o núcleo específico compreende as competências específicas para o desenvolvimento de ocupações eminentemente rurais, de acordo com a realidade local e as necessidades e interesses da clientela. Promove a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes, diretamente relacionadas à ocupação a ser realizada na prática profissional. 

“Devido à nova realidade imposta pela pandemia da covid-19, o Senar, no intuito de retornar a execução das Atividades de Formação Profissional de forma presencial, vem cumprido as recomendações para realização de treinamentos de Formação Profissional Rural, bem como todos os protocolos de segurança internacionais, regras e decretos federais e estaduais, além das determinações específicas dos municípios em que se situa, organizando e garantindo o cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus”, garante Graziela Freitas.