Senar e Sebrae firmam convênio para desenvolver a fruticultura e horticultura em Alagoas

Nova parceria beneficiará quase 2 mil pequenos produtores e familiares com capacitação técnica, formação profissional rural e inovação

Gestores do Senar e Sebrae discutem convênio em videoconferência

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – e o Sebrae Alagoas firmaram um novo convênio com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável das cadeias produtivas da fruticultura e horticultura nas regiões do Sertão, Agreste e Zona da Mata do estado. Batizado de Agronordeste Alagoas, o programa é voltado para 210 pequenos negócios, agroindústrias, cooperativas e empreendimentos rurais e urbanos com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. O prazo de execução é de 27 meses.

Ao todo, 1.965 pequenos produtores rurais e familiares serão beneficiados com capacitação técnica e gerencial, ações de formação profissional rural – para agregar valor à produção e estimular a inserção nas compras governamentais e no mercado privado –, e por meio da metodologia do Programa Negócio Certo Rural, parceria do Senar e do Sebrae que ensina o produtor a empreender, desenvolver e administrar a propriedade como uma empresa rural.

“A proposta é trabalhar não somente as propriedades rurais, mas os importantes elos das cadeias produtivas, como as pequenas empresas de beneficiamento, transformação, insumos e agregação de valor da produção rural, a exemplo dos bares, restaurantes, mercados, lojas especializadas e empresas de serviços que vendem e compram essa produção. O eixo norteador dessa integração será definido por meio de estratégias de mercado e ferramentas de inovação, competitividade e sustentabilidade”, explica Álvaro Almeida, presidente do Conselho de Administração do Senar Alagoas.

A base para o desenvolvimento econômico e social também está associada ao crescimento de outros segmentos da economia como o industrial, comércio e o de serviços. O turismo, a economia criativa e o artesanato se inserem neste ecossistema. O convênio tem também como propósito contribuir para elevar os patamares econômicos e sociais por meio de investimentos em ações de inovação e tecnologia que otimizem e potencializem processos produtivos e novos negócios, e aproximem os elos destas cadeias produtivas.

Inovação
Segundo a analista de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae Alagoas, Vânia Britto, a inovação será um fator de diferenciação nas ações do convênio, com a identificação de regiões potenciais para produção de frutas e hortaliças, a introdução de tecnologias sociais para incremento da produção – a exemplo da implantação de barragens subterrâneas, dentre outras –, bem como a inserção de novos produtos no mercado.

“A ideia é iniciar com capacitações técnicas nestas atividades e com capacitações em gestão e empreendedorismo, para que os produtores com perfil empreendedor possam pensar sua propriedade como um negócio e, no decorrer do programa, ter acompanhamento técnico e gerencial. Neste sentido, trabalharemos com indicadores de desempenho operacional, produtividade e lucratividade, para que seus negócios possam ter uma modificação estrutural e consigam, portanto, sua independência no longo prazo. Adicionalmente, o projeto busca o fomento de novos produtos, serviços e processos e a abertura de novos mercados para os agricultores”, destaca Vânia.

Indicadores
As ações do Agronordeste Alagoas estão focadas na inserção competitiva dos produtores, cooperativas ou associações. O objetivo é que eles possam obter autonomia e incremento de faturamento com a conquista de novos mercados. O programa inclui 15 ações de Negócio Certo Rural, 85 cursos práticos nas áreas de formação profissional rural e agroindústria e a orientação técnica e gerencial de 210 produtores. Os cursos serão realizados com turmas reduzidas e seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19 preconizados pelas autoridades públicas de saúde.

Entre os indicadores, o programa prevê o aumento de 10% na produtividade dos empreendimentos rurais e na lucratividade total do grupo de empresas atendidas; o crescimento em 10% na participação dos pequenos negócios nas compras governamentais de Alagoas; além de produtos, serviços ou processos novos e aperfeiçoados em pelo menos 30% das empresas beneficiadas.

O Agronordeste Alagoas prevê, ainda, a inserção de tecnologias sociais, com a capacitação das comunidades para a construção de barragens subterrâneas em regiões identificadas como potenciais para a produção de frutas e hortaliças. Dez barragens serão construídas por meio do programa.